domingo, 25 de setembro de 2011

Se eu pudesse me mudaria para um iPhone


Engraçado, mas tenho observado um comportamento diferente nas pessoas que me cercam, não sei se estou ficando obsoleto com o passar dos anos ou o mundo esta muito hyper, parece que todo mundo quer ficar ligado o tempo todo, twittando o tempo todo, um minuto..., me deixa ver minha caixa postal, acho que chegou um email, ah esqueci..., o email gera um barulhinho no aparelho para me acordar do que eu estou fazendo, me interrompendo, até de madrugada.

Mas sabe que após algum tempo com um iphone, algo me chamou a atenção também, para saber das fofocas não preciso de telefone, ou mesmo ir à casa da Odete a vizinha que é um FBI, na prática ela chega até mim via Facebook; Se quero saber o que as pessoas pensam Twitter me dá as dicas, e veja que tem pessoas que já pensam somente através do Twitter; Se quero ir a um restaurante o Apontador me dá as melhores opções da região; Se estou perdido o Google Maps me fornece onde estou e o caminho para onde seguir, distância; Se quero caminhar o Nike+ me ajuda com o roteiro, a distância, calorias, batimentos cardíacos,...., Se quero saber a respeito de algum monumento tiro uma foto com o Googles e ualá, lá vem todo o histórico da coisa; Se quero diversão, ..., e por ai vai.

Pensando melhor acredito que tem gente que se pudesse se mudaria para um celular, em um elevador ninguém olha para o lado, todos estão com os olhos fixos nos pequenos aparelhinhos, digitando velozmente com apenas dois dedos, e se faltar o dedão hehehe... Acho que tem gente que faz sexo twittando, então se a coisa for por ai vou lançar uma campanha para morarmos no próprio iPhone, será que tem apartamentos, terrenos a venda, será que dá pra construir uma casa lá?

Fiz essa pergunta pro Google: It is possible to live in a smartdevice? E sabe qual foi à resposta? Nenhuma, então pessoal, melhor é viver ao vivo mesmo, hein... claro que os Apps nos ajudam a viver (não sei ainda se melhor).